Ferré, Rosario

Ponce (Porto Rico), 1938

Autora de romances, poesias e ensaios que contam o “mundo perdido” tradicional porto-riquenho, submetido à política norte-americana, e que dialogam com a história das sociedades caribenhas. Explica sua perspectiva “andrógena” da literatura segundo a busca do valor intrínseco da obra independentemente do sexo do autor. Seu feminismo adquire amplos contornos sociais, na esteira das escritoras Ana Maria Rodas, primeira jornalista mulher da Guatemala, e Patrícia Galvão, a Pagu, ativista política brasileira, porque entende que a condição da mulher é consequência das desiguais estruturas de poder.

Lançou em 1972 a revista vanguardista Zona Carga y Descarga, responsável por divulgar autores não canônicos. O primeiro livro de contos, Papeles de Pandora (1976), lhe rendeu fama de anarquista, pornográfica e traidora de sua classe social, ao que respondeu com as engenhosas metáforas e ironias que caracterizam sua produção literária. Outras obras: Sitio a Eros (1980); La batalla de las vírgenes (1993).